Como vimos nesse texto, o Programa de Especialização Docente (PED Brasil) é uma importante formação de professores que precisou ser adaptada durante o isolamento social. Neste texto iremos apresentar as estratégias que adotamos para que programa continuasse acontecendo com qualidade.

O PED foi desenvolvido em parceria pelo Centro Lemann da Universidade de Stanford e o Instituto Canoa. Por isso, nossa primeira ação foi se reunir diversas vezes com as equipes dessas instituições para discutir as adequações do programa. O objetivo de construir uma aprendizagem contínua de forma sócio interacional e com engajamento do professor, sempre a partir de seu contexto e da sua realidade, continua o mesmo. Levamos em consideração os princípios do PED na adaptação para o on-line: conexão entre teoria e prática; excelência com equidade; trabalho conjunto entre escolas de educação básica e instituições de ensino superior; e coerência curricular.

Nesta adequação optamos pela sala de aula invertida, prezando pela manutenção da bibliografia proposta para leitura prévia das aulas, bem como dos objetivos gerais de aprendizagem e da essência das tarefas avaliativas de cada módulo. Reforçamos, assim, a importância de garantir a coerência do curso.

Através da plataforma de videoconferência Zoom continuamos trabalhando com a proposta de interação em grupos menores nos momentos síncronos. O Zoom comporta um número grande de pessoas on-line, além de possuir uma ferramenta que nos permite a divisão em grupos pequenos, necessárias para a proposta das aulas do PED. Dessa forma conseguimos alcançar uma interação e troca de experiências maior entre os professores participantes que posteriormente compartilhamos com toda a turma.

Com o desafio de não sobrecarregar os professores com uma carga grande de momentos síncronos e sabendo que os professores estão limitados nas suas práticas de sala de aula, algumas alterações foram inevitáveis. Considerando que a aprendizagem mediada por tecnologia de forma remota demanda ações de aprendizagem distintas de quando as aulas ocorrem de forma presencial, nossa proposta garante que todos os momentos planejados, síncronos ou assíncronos, sejam motivadores de aprendizagem efetiva.

Simplesmente substituir o número de horas presenciais por horas síncronas não é o ideal, já que a aprendizagem ocorre de forma distinta no modelo não presencial. Por isso, ainda que são privilegiados os momentos de aprendizagem síncronos e com interações efetivas entre todos (entre os professores participantes, entre mentores e professores participantes e entre docentes e professores participantes) temos também momentos de aprendizagem assíncronos. As propostas para estes momentos são planejadas com antecedência por docentes e mentores, e complementam os momentos síncronos. São compostos por questões de aprofundamento relacionados aos conceitos e à própria prática dos professores, também vídeos e outros recursos preparados por toda a equipe PED.

Além disso, criamos momentos síncronos com os mentores também por meio de videoconferência, onde utilizamos estratégias que possibilitam o engajamento e a interação entre os professores participantes, entre eles e seus docentes e mentores, e entre os professores participantes e o objeto do conhecimento.
Para cada um dos momentos temos muita intencionalidade e consciência para apoiar o professor na construção de seu aprendizado. Os três momentos, juntos, propiciam o alcance dos objetivos de aprendizagem propostos para cada aula do módulo.

Se você gostou da nossa estratégia e quer saber como foi a aula inaugural no modelo on-line, clique e leia aqui.