Projeto SIBRATEC

Projeto SIBRATEC

Realizar atendimentos subsidiados para às micro, pequenas e médias empresas Catarinenses, visando promover: desenvolvimento, inovação, aumento de competitividade e inserção internacional destas empresas.

Segmentos atendidos

  • Agroindustrial
  • Cerâmica
  • Eletro-Metal-Mecânico
  • Madeireiro e Móveis
  • Plástico
  • Tecnologia da Informação e Comunicação
  • Têxtil

Apoio:

Modalidades atendidas

Modalidade 1:

Atendimento Tecnológico com Unidade Móvel: Plásticos, Metalurgia e Alimentos: Atendimento tecnológico de 2 dias às MPMEs, destinado à solução de problemas associados a produtos e/ou processos.

Linhas de atendimento: (i) redução de custos; (ii) treinamento complementar ao atendimento tecnológico; (iii) eliminação de problemas específicos existentes em linha de produção; (iv) de produtividade; e (v) redução de refugos, retrabalhos e devoluções, etc.

Modalidade 2:

Atendimento Tecnológico para Adequação de Produto:

  • 2.1: para atender às exigências do mercado externo;
  • 2.2: para atender às exigências do mercado interno.

Linhas de atendimento: (i) atendimento às exigências legais (ex. INMETRO, ANVISA, ANATEL, etc.); (ii) atendimento às exigências de clientes específicos (ex. PETROBRAS, EMBRAER, montadoras); (iii) pré-qualificação ou qualificação para certificação.

Modalidade 3:

Gestão do Processo Produtivo: Atendimento tecnológico com foco no processo produtivo para aumento da capacidade competitiva das MPMEs, através de ações que envolvam a gestão do processo.

Linhas de atendimento: (i) organização da produção (ex. fluxo de produção, layout); (ii) sistema de custos; (iii) sistema de controle da qualidade; (iv) produtividade; (v) gestão da produção (insumos e materiais, métodos e tempos, planejamento e controle da produção, etc.).

Métodos e técnicas de fabricação

Modalidade 4:

Tecnologias Limpas (P+L): Atendimento tecnológico com foco no processo produtivo para aplicação de tecnologias de produção mais limpa.

Linhas de atendimento: (i) aproveitamento de resíduos industriais; (ii) economia de energia (eficiência energética); (iii) reutilização de água; (iv) regeneração de areia – fundição; (v) reutilização de sucata e resíduos do processo de fundição; (vi) utilização de resíduo de madeira; (vii) reciclagem de produtos plásticos; e (viii) energias renováveis.

Quer saber mais?